A vida da Sociedade Portuguesa de Neurologia (SPN) traduz a evolução das ciências neurológicas nos seus aspetos científicos, de educação e formação e até de conceitos sobra a saúde e a sociedade em geral. Isto é verdade mesmo quando assistimos ao aparecimento de novas organizações científicas da área das neurociências, cujo pilar essencial é a Sociedade Portuguesa de Neurologia; e muitas delas aqui tiveram a sua origem. A Sociedade Portuguesa de Neurologia é assim a “grande agregadora” e por isso encontra-se numa posição privilegiada para ser o fio de ligação entre todos e o lugar para a discussão de temos neurológicos diversificados. Esta verdade traduz-se também na revista Sinapse®, Órgão Oficial da SPN e de muitas outras organizações científicas da área das neurociências.

A Sociedade Portuguesa de Neurologia tem de agradecer ao trabalho desenvolvido por todas as direções e em geral pelos seus Órgãos Sociais, tendo sido estes os depositários das diferentes ações levadas a cabo pela SPN mandatados pelos seus sócios, assim como às diversas Comissões Editorias da Sinapse®.

Temos como essencial, e princípios orientadores transversais da nossa atividade: 1) melhorar a comunicação com os sócios e com a sociedade civil em geral; 2) incrementar a participação dos sócios (incluindo internos e jovens neurologistas) na Sociedade Portuguesa de Neurologia; 3) criar uma posição de influência junto dos centros de decisão política, cuja ação a Sociedade Portuguesa de Neurologia tentará modular, com o objetivo de defender o melhor interesse dos doentes; 4) exercer uma das principais funções da Sociedade Portuguesa de Neurologia, a formação científica dos seus sócios.

Entendemos também que o desenvolvimento das atividades propostas tem de ser flexível, adaptado a cada momento e atento às oportunidades.

A sociedade e o mundo global encontram-se em mudança rápida, e por isso temos de ser inovadores, com novos conceitos, abertos às novas tecnologias, envolver os mais jovens e usar bem a experiência dos mais velhos. Tudo isto sabendo o que é a Sociedade Portuguesa de Neurologia, respeitando a sua história, percebendo a sua função, sabendo que não existem fronteiras no conhecimento e certos da influência que a sua intervenção pode ter a vários níveis na sociedade em geral.

Daremos conta do trabalho que formos fazendo, incentivando a participação de todos com ideias e propostas de trabalho (mesmo quando possam parecer estranhas ou irrealistas) e trabalho (organização de mesas redondas e palestras, moderação de sessões, revisão de resumos e trabalhos científicos, participação em júris, etc.), lembrando sempre que a Assembleia Geral é o Órgão máximo da nossa Sociedade.

A renovação de Site da Sociedade Portuguesa de Neurologia, com uma equipa jovem, é o exemplo do que queremos para a Sociedade Portuguesa de Neurologia.

 

Direção da Sociedade Portuguesa de Neurologia